domingo, 8 de fevereiro de 2009

ABBA!


Que revelação esplêndida! Deus é Pai!
Quando Jesus disse a seus díscipulos que eles não recebiam o que pediam, pois pediam mal, pediam errado e que sua oração deveria começar pelo fato de reconhecerem que Deus era Pai, isso causou grande espanto e até mesmo, em alguns, escândalo.
Nós já sabemos que naquela época o povo não podia sequer falar o nome de Deus (Yahweh, Aquele que é), pois era o nome santo, isso era uma tradição, um pecador pronunciar o nome de Deus era uma blasfêmia, todos tinham muito respeito quanto a isso.
Eu imagino quando, então, Jesus chamou a Deus de Abba (que significa "papai" ou "paizinho"). Que surpresa! Deus é mais que um simples Pai, Deus é um paizinho, que proteje, que consola e conforta, que educa e corrige quando necessário, mas que jamais deixa de amar e demonstrar o teu carinho a seus filhinhos e que gosta de ser reconhecido como tal. Se não fosse assim, Jesus não perderia seu precioso tempo ensinando isso a seus discípulos, não é verdade?
Hoje nada mudou, Deus continua a ser nosso paizinho!
A eficácia da nossa evangelização depende disso: compartilharmos a experiência de termos um Pai amoroso. Os grandes santos sabiam bem disso, por esta razão suas palavras são tão carismáticas, atuais, facinam e mudam a vida de quem as acolhe com o coração.
Nós também sabemos disso, mas saber não é sinônimo de viver...
Precisamos aprender ou reaprender a nos relacionarmos com Deus Paizinho, pois muitas vezes, quando crescemos, é normal perdemos um pouco daquela sensibilidade de criança que confia sem hesitar, mas a medida que buscamos entrar em intimidade com Deus mais tomamos posse desta verdade: Deus é mais que Pai, Deus é mesmo um Paizinho!
Muitas pessoas, felizmente, tiveram um ótimo relacionamento com seu papai biológico e por esta razão não encontram tanta dificuldade para enxergar Deus como um Paizinho, mesmo depois de adultos, mas sei também que algumas pessoas não tiveram esta felicidade, não por que seus pais não as amassem, apenas não souberam como demonstrar seu afeto.
Acredite, mesmo assim é possível ter uma intimidade com o Senhor de forma afetuosa. Comigo não foi diferente, tinha muita dificuldade para desenvolver esta sensibilidade de criança ao me relacionar com Deus, na realidade, às vezes, sinto que ainda tenho, pois apesar de meu pai ter sido um bom pai para mim, ele não era de diálogo nem de demonstrações de carinho, principalmente na minha adolescência, quando não tinha tempo, ele estava cansado. Para uma criança ou adolescente, este diálogo é fundamental, pois neste período de nossas vidas não temos capacidade e maturidade de perceber que os adultos nos amam apesar de suas inúmeras tarefas e deveres.
Então, quando cresci, percebi que precisava reconhecer a Deus como Paizinho, para transmitir as pessoas, principalmente as crianças e adolescentes com o qual convivo, além de meus próprios filhos, esta certeza de que Deus cuida de nós, mesmo quando não percebemos.
Por ter nascido em uma família católica "não praticante" (como os meus pais se consideravam), eu tive que buscar a Igreja sozinha. Apesar de ser batizada só vim a participar novamente com frequencia da Igreja depois dos meus 17 anos, quando procurei fazer o curso de crisma, mas foi somente depois de ser mãe que esta vontade de ter Deus como paizinho me ivandiu a alma profundamente.
Estou partilhando isso com vocês, pois penso que a melhor maneira de evangelizar é com a própria vida. Posso garantir que as crianças e adolescentes de hoje são os mesmos de ontem e sempre serão, eles ainda não entendem sobre Teologia, eles simplesmente percebem quem tem uma verdadeira intimidade com Deus e isso é fundamental para quem quer chegar a seus corações e deixar lá uma marca... Marca de um Deus Abba, de um Deus Paizinho...Não podemos simplesmente ensiná-los orações, precisamos partilhar com eles como elas são eficazes quando feitas com o coração.
Para ilustrar este post deixo vocês com esta bela canção dos Anjos de Resgate, Chamando Deus de Pai.
Espero que ela alimente o seu desejo de ser filho de um Papai tão maravilhoso.
Lembre-se: o mais importante não é ganhar coisas de Deus, mas sim ter a certeza de ser amado...
Entre em oração e saboreie a presença de nosso Pai!

video

Quer saber mais sobre Anjos de Resgate? Acesse:http://www.anjosderesgate.com.br/pt/home/

Um comentário:

Ana Paula Merigo disse...

Olá Raquel,
a paz de Jesus!

Obrigada pelo recadinho que você deixou no meu blog.
O seu blog também é lindo e tem um conteúde excelente. Parabéns.
Abraços

Ana Paula
www.pequenogigante.blogspot.com